Educar e ensinar, apesar de tudo

Voz às Escolas

autor

Zita Esteves

contactarnum. de artigos 32

A educação da pessoa humana para uma vida digna, assente nos direitos e nos deveres do respeito mútuo pela pluralidade, que cada dia se impõe através de diferentes facetas, é o difícil desafio que a escola enfrenta.
Numa fase em que as exigências são elevadas, as políticas educativas, por imperativos económicos, refletem a incapacidade de dar resposta na proporção das necessidades e, ainda, no meio de uma espécie de depressão social, o dia a dia na escola resiste, acontece com dignidade, profissionalismo e sentido de serviço.
É urgente dizer que a Escola, o Ensino, a Educação têm sido palcos de constantes alterações que, umas atrás das outras, se vão contradizendo, não permitindo nunca o amadurecimento, a avaliação, a ponderação. Tal é o ritmo das mudanças! Apesar disso, vivo e testemunho que a comunidade docente, na sua maioria, mantém-se fiel a princípios assentes em algo sério, duradouro, profundamente humano: ensinar e educar não se compadece com crises. Assim se tem conseguido - não sem o sacrifício e a determinação - a coesão necessária para levar em frente o grande projeto da educação e ensino do Agrupamento que, cada ano, se materializa em projetos educativos, sempre renovados e assentes em metas cada vez mais ambiciosas em direção à excelência.
Acabamos de celebrar um contrato de autonomia. Ficamos com maior liberdade nas nossas escolhas; conseguiremos, certamente, atingir melhor as metas traçadas para que todos os alunos possam prosseguir a sua vida académica com as competências necessárias, ou optar por uma via profissionalizante.
Prosseguiremos no caminho da originalidade, pelas opções e pelas ofertas que proporcionamos. Precisamos de parcerias com a sociedade que nos rodeia - porque não queremos trabalhar isolados - e celebramos, há dias, vinte e quatro contratos de parceria com entidades e instituições que aceitaram o nosso convite para, em colaboração connosco, cada qual nas suas vertentes, desempenhar também um papel na educação das crianças, adolescentes e jovens do nosso Agrupamento. Temos pais presentes, colaboradores e interventivos.
O grupo de assistentes técnicos e operacionais que integra o Agrupamento é, também, cooperante, competente e motivado.
À parte os problemas sociais com que nos deparamos, estão reunidas as condições para seguirmos em frente, disponibilizando aos nossos alunos todas as condições de aprendizagem, de descoberta cultural, artística, estética, desportiva e social que os faça bons alunos, cidadãos empenhados e interventivos, futuros construtores de uma sociedade verdadeiramente humana.
“Porque o amor é a natureza humana, superamos as dificuldades, cientes de que “Quem não suportar as contrariedades nunca terá acesso às coisas grandiosas” (provérbio chinês).

vote este artigo

 

Comente este artigo

Faça login ou registe-se gratuitamente para poder comentar este artigo.

comentários

Não existem comentários para este artigo.

Últimos artigos desta categoria - Voz às Escolas

Tempo

Classificados

Edição Impressa (CM)

Edição Impressa (MF)

Newsletter

subscrição de newsletter

mapa do site

2008 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: Cápsula - soluções multimédia