Sr. Doutor, e esta tosse que tanto me incomoda?

Voz à Saúde

autor

Cristina Dias

contactarnum. de artigos 10

Nesta altura do ano atravessamos uma vaga de muito frio, propícia para apanhar uns “resfriados” e “constipações”, bem como a incómoda e irritativa tosse. Porém, esta é uma resposta fisiológica normal do corpo humano a uma agressão às vias aéreas, permitindo que o nosso organismo consiga expulsar as secreções ou algo que considere como estranho.
É um sintoma muito frequente em qualquer idade, mas sobretudo nas crianças e idosos. Na maior parte das vezes, é uma situação benigna e autolimitada, resolvendo em alguns dias ou semanas e a pessoa fica sem tosse.

As suas causas podem ser variadas, desde infeções, alergias, doenças pulmonares como asma, presença de corpos estranhos, irritação das vias aéreas por substâncias como o fumo do tabaco, entre outras.
Apesar de ser considerada incomodativa e barulhenta, é um importante mecanismo de defesa que possuímos, portanto idealmente deveríamos tolerar a tosse. Contudo, os acessos de tosse podem tornar-se demasiado frequentes ou interferirem no sono ou no dia-a-dia, o que nos leva a procurar um xarope antitosse miraculoso que nos tire este desconforto.

A única terapêutica realmente adequada e eficaz para a tosse é o tratamento da sua causa e o reforço da hidratação (ingestão abundante de água). Raramente é aconselhado tomar um xarope para a tosse. Nas farmácias há muita oferta e variedade, por vezes dispendiosa, de xaropes de venda livre, porém a eficácia da maioria não é comprovada e, por vezes, são até desaconselhados.

Globalmente, existem dois tipos de xaropes para a tosse, os antitússicos e os expetorantes/mucolíticos. Os primeiros inibem o reflexo da tosse, o que pode levar ao agravamento da causa da tosse. Os expetorantes atuam aumentando o volume das secreções e os mucolíticos alteram a produção e consistência do muco. Estes xaropes só devem ser usados por curtos períodos de tempo (menos de uma semana) e só após avaliação médica e por indicação deste.

Se a tosse for ligeira, não tiver antecedentes de doenças respiratórias ou outras, no início podemos tomar alguns remédios caseiros que aliviam o desconforto e atenuam a tosse. Por exemplo, chá ou leite com mel.
Um estudo recente veio reforçar o efeito positivo do mel na tosse nocturna e leva a menor dificuldade para dormir. No caso da tosse se manter, surgirem outros sintomas (como febre, falta de ar, dor peitoral) ou for muito desconfortável, o melhor é mesmo consultar o seu médico, para que ele o observe e indique quais as atitudes mais adequadas a tomar para si e para a sua Saúde.

vote este artigo

 

Comente este artigo

Faça login ou registe-se gratuitamente para poder comentar este artigo.

comentários

Não existem comentários para este artigo.

Últimos artigos desta categoria - Voz à Saúde

Tempo

Classificados

Edição Impressa (CM)

Edição Impressa (MF)

Newsletter

subscrição de newsletter

mapa do site

2008 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: Cápsula - soluções multimédia