O Café

Escreve quem sabe

autor

Rita Barbosa

contactarnum. de artigos 1

O café é uma das bebidas mais consumidas em todo o mundo e Portugal não é excepção, apesar de apenas ter sido introduzido no nosso país no século XVIII. É uma planta originária da Etiópia e reconhecida pelas suas propriedades nutricionais.

Desde sempre o café foi reconhecido pelos seus benefícios para a saúde, em grande parte devido à cafeína, cuja principal função é a estimulação do sistema nervoso central, influenciando assim a atividade cerebral, o estado de alerta e diminuição da sensação de fadiga do organismo.
No entanto, estão atualmente identificadas cerca de 2000 substâncias além da cafeína, como por exemplo as vitaminas do complexo B e sais minerais tais como magnésio, potássio, cálcio e fósforo.

Contém também compostos com propriedades antioxidantes, como por exemplo o ácido clorogénico, que contribuem grandemente para a protecção do nosso organismo contra substâncias tóxicas, diminuído o risco inflamatório e consequentemente o possível aparecimento de doenças.

O café verde, ou seja, os grãos de café que ainda não sofreram torrefação, é mais rico em antioxidantes, sendo que apenas as concentrações de cafeína se mantêm inalteradas apos a torrefação, havendo uma diminuição, por vezes significativa, dos restantes compostos antioxidantes.

Vários estudos têm surgido, demonstrando os benefícios do café no nosso organismo, sendo que o consumo diário de 300mg de cafeína (equivalente a 3 chávenas de café) não apresenta qualquer risco para a saúde. Existem no entanto alguns grupos cujo consumo de café deve ser moderado como é o caso dos idosos, hipertensos, grávida e lactantes. Há que ter especial atenção no caso de pessoas com hipertensão arterial, incontinência urinária ou síndrome do cólon irritável.
O consumo moderado de café (sem açúcar ou adoçante) tem um efeito positivo no controlo da glicemia nas pessoas com diabetes tipo 2, principalmente por aumentarem a sensibilidade à insulina e diminuição da absorção intestinal da glicose.

Também têm sido estudadas associações entre a ingestão do café e o risco de doenças cardiovasculares, sendo que o consumo moderado desta bebida ajuda a diminuir o aparecimento destas doenças, em grande parte devido à sua actividade antioxidante e estimulação do aumento do colesterol HDL (bom colesterol).

Os efeitos vasodilatadores do café são também significativos, pelo que o seu consumo ajuda a reduzir o aparecimento de enxaquecas e dores de cabeça crónicas.
Também o fígado e os rins podem ser favorecidos pelo consumo de café. Estudos associam a sua ingestão a um menor risco de aparecimento de doenças hepáticas, muito provavelmente devido às suas propriedades antioxidantes. O bom funcionamento renal também esta correlacionado com o consumo de café, evitando a formação de pedras nos rins.

Os estudos mais recentes na área da oncologia levam a crer que também nesta área o consumo de café traz benefícios, inibindo a proliferação de células tumorais, principalmente ao nível do aparelho digestivo. E mais uma vez as grandes quantidades de antioxidantes presentes no café aparentam desempenhar um importante papel no aparecimento do cancro, dado que protegem as nossas células contra as agressões dos radicais livres, presentes no nosso corpo.

Alguns estudos sugerem também um impacto positivo ao nível do sistema nervoso central, melhorando a atenção, concentração, estado de alerta e memória. Sugerem ainda que o café tem a capacidade de diminuir a susceptibilidade de desenvolver doenças neurodegenerativas como por exemplo a doença de Parkinson ou Alzheimer.

O café tem também vários benefícios no que diz respeito a prática de exercício físico, estimulando os músculos nos exercícios de longa duração, sendo capaz também de reduzir a sensação de fadiga no período pós treino.

A ingestão de café também auxilia o processo de perda de peso, devido à sua ação termogéncia, que leva a um maior gasto energético por parte do nosso organismo.
Desta forma podemos afirmar que o consumo moderado de café traz vários benefícios para a nossa saúde, podendo em condições normais ser incluído na nossa alimentação diária.
Cuide da sua alimentação, cuide de si!

vote este artigo

 

Comente este artigo

Faça login ou registe-se gratuitamente para poder comentar este artigo.

comentários

Não existem comentários para este artigo.

Últimos artigos desta categoria - Escreve quem sabe

Tempo

Classificados

Edição Impressa (CM)

Edição Impressa (MF)

Newsletter

subscrição de newsletter

mapa do site

2008 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: Cápsula - soluções multimédia