Dermatite Atópica

Voz à Saúde

autor

Cecília Oliveira

contactarnum. de artigos 9

A dermatite atópica afeta cerca de 5 a 20 % de crianças em todo o mundo, sendo que os primeiros sintomas se manifestam antes dos 5 anos de idade.
A verdade é que em até 40 % das pessoas, os sintomas vão melhorar e até desaparecer ao chegar à idade adulta. A dermatite atópica envolve sempre de uma forma ou outra pele seca, aparecimento de lesões vermelhas e comichão.

Ainda não é conhecida a causa da dermatite, no entanto é sabido que existe a influência de fatores hereditários e que esta doença se relaciona com uma disfunção genética da camada mais externa da pele, a epiderme. Quando esta está intacta, ela protege a pele de agressões externas, como químicos, bactérias, entre outros elementos, no caso de pacientes com dermatite esta é mais sensível.

Os sintomas envolvem comichão intensa, aparecimento de lesões vermelhas na pele, que se tornam mais inflamatórias quanto mais o paciente coçar. Também é comum ocorrer uma sobre-infeção destas lesões por bactérias presentes na nossa pele. As lesões de eczema atópico podem aparecer em várias zonas do corpo, no entanto, as regiões típicas são a face interna dos cotovelos (fossa cubital), face interna dos joelhos (fossa poplítea), face, pescoço e antebraços. Com o tempo e com as sucessivas crises a pele das zonas mais afetadas pode ficar mais espessa, escura e até com cicatrizes devido à comichão.

Então como curar a Dermatite atópica?

Não se cura. É uma doença crónica, não contagiosa, que tipicamente tem períodos sem sintomas e depois volta a aparecer. Muitas vezes está ligada a uma tendência para doenças alérgicas no individuo, como a asma ou a rinite mas não obrigatoriamente.
Para evitar o aparecimento de sintomas devem ser evitados ambientes quentes e secos e a produção de suor. Também o stress emocional é um importante ativador dos sintomas. Alguns produtos de limpeza, principalmente os mais irritativos devem ser evitados, assim como perfumes, cosméticos, uso de fibras sintéticas e de lã.

É essencial manter a pele bem hidratada, principalmente depois do banho, com emolientes ricos, evitando as loções que contem muita água na sua composição e dificultam a hidratação.
Os corticoides tópicos resolvem a inflamação da pele e ajudam a controlar a comichão, assim como o uso de anti-histamínicos orais.
Em casos mais graves de dermatite atópica pode ser necessário utilizar tratamentos imunossupressores de forma a controlar os sintomas.
Os médicos de medicina geral e familiar são versados no tratamento desta doença, pelo que sempre que existirem dúvidas deve aconselhar-se com o seu médico de família.

vote este artigo

 

Comente este artigo

Faça login ou registe-se gratuitamente para poder comentar este artigo.

comentários

Não existem comentários para este artigo.

Últimos artigos desta categoria - Voz à Saúde

Tempo

Classificados

Edição Impressa (CM)

Edição Impressa (MF)

Newsletter

subscrição de newsletter

mapa do site

2008 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: Cápsula - soluções multimédia