Mamã, papá… quero ir à casa de banho!

Voz à Saúde

autor

Ana Gabriela Ribeiro

contactarnum. de artigos 10

A gastroenterite aguda na criança é, ainda, uma das causas mais comuns de hospitalização e importante problema de saúde pública, no nosso país. Resulta da infecção do estomago e ou intestino por variados agentes patogénicos que alteram a função intestinal (na maioria vírus).

Assim episódios frequentes de diarreia contribuem para a má nutrição ao interferirem com a absorção de nutrientes, pelo gasto de energia aumentado provocado pela infecção e a redução da ingestão de alimentos pelos vómitos. Por outro lado pode provocar uma grande perda de líquidos do organismo, pelo que se torna essencial compensar essa perda com a ingestão de líquidos, com o propósito de evitar desidratação.

Então o que deve ter em atenção se o seu filho(a) apresentar diarreia:
1. Medir temperatura 4-4 horas para saber se apresenta febre;
2. Verificar o número de vezes que o seu filho vai a casa de banho e de que cor são as suas fezes (castanho claro, castanho escuro, vermelho, branco);
3. Estar atento(a) a outros sintomas associados como: náuseas, vómitos, dor de barriga intensa, dor de cabeça, manchas no corpo, bem como, sintomas respiratórios (por exemplo: tosse, expectoração) ou sintomas urinários (por exemplo: dor a fazer chichi).

Que medidas pode fazer para que o seu filho(a) fique mais confortável com os sintomas:
1. Dê líquidos
2. Em caso de vómitos, evite dar de comer nas horas seguintes. Comece a oferecer uma colher de água açucarada a cada 5 minutos, após 30 minutos do episódio de vómitos. Aumente a frequência e a quantidade de líquidos ingeridos se a criança tolerar;
3. Não dê medicamentos anti-diarreia (ex: loperamida) ou outros, sem prescrição médica.

O que o seu filho (a) pode vai depender da idade. Se for o bebé exclusivamente a amamentar, deve manter a amamentação, de preferência oferecendo-o ainda mais vezes. Se o seu bebé é alimentado com leite artificial, prepare o leite com a diluição habitual, mas preferencialmente com água de arroz. Se o seu filho for mais crescido, suspenda a alimentação sólida durante 4 horas. Nas primeiras horas, deve ingerir líquidos (à temperatura ambiente). Passado este período, e se já estiver melhor, inicie, lentamente uma dieta mole, com chá e tostas, caldo de arroz e cenoura, carne ou peixe cozidos ou grelhados, maça cozida ou banana.

Em termos de prevenção, estão disponíveis no mercado 2 vacinas contra o Rotavirus (principal causador de gastroenterites na idade pediátrica). A vacinação é recomendada pelas Sociedades Europeias de Infecciologia e Gastroenterologia Pediátricas, para todas as crianças entre as 6 semanas e 6 meses de vida.

O médico se o seu filho apresentar dor de barriga intensa, febre elevada (>38,5ºC), sangue ou muco nas fezes, persistência dos vómitos mesmo com as medidas tomadas, ou se apresentar sinais de desidratação.
Em caso de dúvida ligue para a linha saúde 24 (808 24 24 24)
Cuide da sua Saúde e a da sua Família!

vote este artigo

 

Comente este artigo

Faça login ou registe-se gratuitamente para poder comentar este artigo.

comentários

Não existem comentários para este artigo.

Últimos artigos desta categoria - Voz à Saúde

Tempo

Classificados

Edição Impressa (CM)

Edição Impressa (MF)

Newsletter

subscrição de newsletter

mapa do site

2008 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: Cápsula - soluções multimédia