Tenho pedra na vesicula. O que pode acontecer?

Voz à Saúde

autor

Ana Gabriela Ribeiro

contactarnum. de artigos 10

Os cálculos biliares são estruturas semelhantes a pedras que se formam no interior da vesícula biliar, uma bolsa onde se acumula a bílis. A bílis é um líquido produzido pelo fígado, que se acumula na vesícula entre as refeições, que é despejada no intestino.
A bílis é também uma via de eliminação de alguns resíduos do organismo como o colesterol e a bilirrubina.

Os cálculos biliares formam-se na vesícula biliar quando as partículas de colesterol ou de bilirrubina se juntam aos sais de cálcio, formando uma massa sólida, semelhante ao que acontece quando se forma uma pérola no interior de uma ostra. Os cálculos biliares são muito comuns, ocorrendo duas vezes mais frequentes nas mulheres do que nos homens, bem como mais frequentemente nas pessoas idosas, nas pessoas com excesso de peso e nas que perdem peso subitamente.

A sua detecção é possível pela realização de uma ecografia abdominal.
Na maior parte das vezes, os cálculos biliares não causam sintomas ou problemas. Os cálculos biliares de pequenas dimensões podem sair da vesícula pela via biliar.
No entanto, os cálculos biliares podem causar sintomas se ficarem presos na saída estreita da vesícula biliar. Se a vesícula biliar se contrair contra um cálculo, ou se este bloquear a saída de líquido, impedindo-o de ser drenado livremente, pode originar-se uma dor forte e contínua, chamada cólica biliar.

Algumas complicações podem acontecer neste caso: quando um cálculo bloqueia a saída da vesícula, esta fica distendida, inflamada e dolorosa (colecistite). Uma vez que o aparelho digestivo se encontra contaminado por bactérias, o líquido bloqueado pode conduzir a uma infecção muito grave (colangite). Se o cálculo biliar se alojar na zona terminal das vias biliares pode bloquear igualmente a drenagem da secreção produzido pelo pâncreas, o que pode causar uma pancreatite. A cólica biliar pode acalmar espontaneamente se os cálculos mudarem de posição dentro da vesícula ou da via biliar.

No entanto, a maioria dos doentes, cujos cálculos biliares causam sintomas, irá necessitar de uma intervenção cirúrgica. Desta forma a litíase biliar requer tratamento apenas se for sintomática. Actualmente em quase 90% dos doentes submetidos a tratamento para a litíase biliar, é realizada uma cirurgia que se denomina colecistectomia laparoscópica. Este tratamento é altamente eficaz.
Na maior parte dos doentes, os sintomas desaparecem completamente e de forma definitiva. A vesícula biliar não é um órgão necessário e a maior parte das pessoas não nota alterações digestivas significativas depois da sua remoção.

Se sofre de cálculos na vesícula deve ter em atenção que deve perder o excesso de peso evitando perdas de peso muito rápidas, tais como dietas com uma restrição de menos de 500 calorias por dia. Deve fazer uma dieta pobre em gorduras.
Em caso de cólica biliar deve consultar o médico no caso de desenvolver: febre inexplicada, dores intensas ou persistentes no quadrante superior direito do abdómen ou na zona média do abdómen ou no dorso; vómitos persistentes; coloração amarela da pele ou dos olhos.
Cuide de Si, cuide da sua Saúde.

vote este artigo

 

Comente este artigo

Faça login ou registe-se gratuitamente para poder comentar este artigo.

comentários

Não existem comentários para este artigo.

Últimos artigos desta categoria - Voz à Saúde

Tempo

Classificados

Edição Impressa (CM)

Edição Impressa (MF)

Newsletter

subscrição de newsletter

mapa do site

2008 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: Cápsula - soluções multimédia