Eu sou certificado, e tu?

Ensino

autor

António José Araújo

contactarnum. de artigos 2

No âmbito escolar, a competência pode ser encarada como obtenção de conhecimentos, saberes, aprendizagens, atitudes e valores. Contudo, o seu significado pedagógico assume um papel de destaque na educação do aluno, manifestando-se na sua ação perante situações complexas, imprevisíveis, mutáveis e singulares.
A aquisição de competências, como instrumento do conhecimento, a obtenção de novos conteúdos, o desenvolvimento de aprendizagens, irá suplantar a dicotomia teoria-prática, que se encontra enraizada, e permitir que a escola do futuro seja uma realidade.

O termo competência vem do latim “competentia” e significa aptidão em uma pessoa resolver uma questão. Está diretamente ligada à qualificação profissional, mas também relacionada a uma característica pessoal, a que designamos capacidade ou habilidade, em realizar um conjunto de tarefas.
Neste sentido, a EPB pretende que os seus alunos adquiram esses saberes, atitudes e valores, através da aprendizagem de novas práticas e ações, afetos à escola, aos colegas e a toda a comunidade. É fundamental, nos dias de hoje, possuirmos novas competências, e o melhor local para os alunos obterem essas competências é, sem dúvida, a escola.

Todos os dias, os nossos alunos aprendem, assimilam e partilham novos conhecimentos, mas não é suficiente! Será necessário validar essas competências, promover e destacar as valências. Serão elas a ter o papel diferenciador no mercado de trabalho.
No seguimento desse pensamento, a EPB reforçou as competências na sua oferta formativa, através de uma parceria com a Microsoft, dando a possibilidade aos seus alunos de obterem uma formação certificada com o programa IT Academy Microsoft, nomeadamente, o exame Microsoft Office Specialist (MOS), sendo uma certificação em Tecnologias de Informação, reconhecida pelo setor a nível mundial, sendo um fator de distinção na formação académica de um aluno, que pretenda investir numa carreira na área tecnológica e não só.

Para obterem a certificação em MOS, os alunos terão que realizar um exame e demonstrar que dominam os conhecimentos das tecnologias Microsoft. Esta formação apresenta diversas vantagens para os alunos, nomeadamente o reconhecimento do setor das Tecnologias de Informação, competências profissionais de elevado nível que irão facilitar o recrutamento pelas entidades empregadoras e a entrada no mercado de trabalho destes jovens.

As tecnologias estão cada vez mais presentes na sala de aula e a preocupação do professor passa por preparar e ajudar o aluno a desenvolver as suas competências, promover o desenvolvimento e articulação na capacidade de se relacionar com os diferentes saberes, tornando o aluno capaz de agir perante um determinado tipo de situação, de forma eficaz e fortalecer as componentes no domínio cognitivo (saber-saber), psicomotor (saber-fazer) e afetivo (saber-ser).

No entanto, estão atualmente em estudo e a serem introduzidas na educação, as competências do século XXI, mas quais são?
Estamos na era da transferência do conhecimento, o que permite aos alunos desenvolverem essas competências nos domínios cognitivos, intrapessoais e interpessoais.
A primeira competência envolve estratégias, pensamento crítico, criatividade, inovação, comunicação e o poder de análise.

A segunda competência diz respeito à capacidade de lidar com as emoções, orientação para a carreira, cidadania, iniciativa e atingir objetivos. Por fim, a última competência - domínio interpessoal - envolve a capacidade de expressar ideias, interpretar e responder a estímulos sociais, tais como, trabalhar em equipa e a resolução de conflitos.

Assim, o objetivo principal da escola não é apenas ensinar conteúdos, mas desenvolver competências que permitam aos alunos encarar e alcançar o sucesso pessoal e profissional, através da capacidade de aplicar os conhecimentos e atitudes adquiridas ao longo da sua formação. Para isso, a escola pretende, cada vez mais, concentrar o ensino no desenvolvimento das competências dos seus alunos, envolvendo-os numa aprendizagem ativa, que prossupõe aumentar a sua motivação e, consequentemente, a dos pais e professores, a sua forma de pensar, de sentir e de agir.

De referir que ser competente não é executar uma mera assimilação de conhecimentos, mas sim compreender, construir e mobilizar conhecimentos na tomada de decisão e na resolução de situações complexas.
Numa perspetiva futura, muitos dos atuais alunos irão terminar o seu curso profissional e será a aquisição destas competências, num contexto de aprendizagem contínuo, que implicará que estejam mais bem preparados para o futuro e ingressar, com sucesso, no mundo profissional.
E tu queres adquirir competências e obter certificação?

vote este artigo

 

Comente este artigo

Faça login ou registe-se gratuitamente para poder comentar este artigo.

comentários

Não existem comentários para este artigo.

Últimos artigos desta categoria - Ensino

Tempo

Classificados

Edição Impressa (CM)

Edição Impressa (MF)

Newsletter

subscrição de newsletter

mapa do site

2008 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: Cápsula - soluções multimédia