Conhece Guadalupe?

Ideias

autor

Margarida Pereira

contactarnum. de artigos 41

ACapela da Nossa Senhora de Guadalupe, situada no monte de Santa Margarida, foi mandada construir por D. Rodrigo de Moura Teles, arcebispo de Braga entre 1704 e 1728. O início da sua construção está datado de 1725, apesar de existir, na fachada da capela, um ornamento, em latim, que faz referência ao ano de 1747. Um dos principais interesses nesta capela singular da cidade de Braga é o seu altar-mor, desenhado pelo famoso arquitecto bracarense André Soares.

Apesar de ser considerada Imóvel de Interesse Público desde 2012, é comum este local estar fechado ao público. O culto religioso na capela ainda se mantém todos os domingos de manhã, que constitui o único momento em que é possível visitar a capela e o parque que a rodeia. Guadalupe é uma pérola escondida no centro histórico da cidade, que apesar de ser bastante procurada pelos turistas mais curiosos, é pouco valorizada pelos bracarenses.

Contudo, a Irmandade da Nossa Senhora de Guadalupe, com a cooperação da Junta de Freguesia de S. Victor, entre outras entidades, está a trabalhar de forma a divulgar este miradouro tão peculiar da nossa cidade. As entidades estão a preparar um projeto para concorrer aos fundos europeus e poder finalmente ver o Parque de Guadalupe aberto ao público. Para isso existem variadas iniciativas cujo objetivo é a divulgação deste espaço.

O projeto “S. Victor de Portas Abertas” é um excelente exemplo de divulgação do nosso património. Organizado pela Junta de Freguesia de S. Victor em parceria com a Profitecla, este projeto abre as portas do Parque de Guadalupe, durante o período de férias da Páscoa, tal como já aconteceu em diferentes períodos de vários anos letivos.
No dia 6 de Abril retoma-se no parque a antiga tradição do “Botar das Almas”, às 21h30, com a atuação do Grupo Coral de Guadalupe e das Mulheres do Minho. Já no dia 7 de Abril, também em Guadalupe e à mesma hora, atuará o Coro Académico da Universidade do Minho, em conjunto com um coro SNAPS, oriundo da Roménia.

Quanto a nós, JovemCoop, sempre que nos é possível, tentamos divulgar e proteger aquele que é um dos locais mais interessantes da cidade. No coração da cidade, cruza património com natureza de um modo ímpar e, por esse motivo, merece a nossa atenção. Várias são as limpezas de manutenção que realizamos no parque e são também muitos os percursos temáticos que passam por este local. Neste momento, estamos a preparar uma tertúlia sobre as “Memórias do Parque”, que devemos apresentar no final deste mês. Com o objetivo de que, cada vez mais bracarenses, conheçam este miradouro escondido, pretendemos realizar algumas visitas mais pormenorizadas a este local. Na nossa opinião, mais do que um espaço de oração, o Parque de Guadalupe é um local de merecida promoção turística capaz de atrair muitos curiosos.

Com esta crónica, caro leitor, esperamos ter-lhe despertado o interesse para melhor conhecer aquele que é um espaço pouco comum no quotidiano dos bracarenses. Assim, tornando este espaço mais conhecido, será também um espaço mais “nosso”, que todos iremos querer preservar e proteger. Esperamos que, deste modo, Guadalupe nunca fique esquecido na memória dos bracarenses, e que a cidade desperte para aquele que é um dos mais bonitos miradouros do centro urbano, e quem sabe, a abertura do Parque de Guadalupe deixe o papel e passe a ser um projeto real na nossa cidade.

vote este artigo

 

Comente este artigo

Faça login ou registe-se gratuitamente para poder comentar este artigo.

comentários

Não existem comentários para este artigo.

Últimos artigos desta categoria - Ideias

Tempo

Classificados

Edição Impressa (CM)

Edição Impressa (MF)

Newsletter

subscrição de newsletter

mapa do site

2008 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: Cápsula - soluções multimédia