Feira de Artesanato e Gastronomia em Celorico de Basto aberta à comunidade

Vale do Ave

autor

Marta Amaral Caldeira

contactar num. de artigos 1647

“Esta é uma feira para todos, para quem cá reside, para quem cá vem passar férias com as suas famílias, para os visitantes e turistas e acima de tudo é uma feira para o convívio, animação e boa-disposição e que saúda o Verão”. Assim é a tradicional Feira de Artesanato e Gastronomia de Celorico de Basto, nas palavras do presidente da Câmara Municipal, Joaquim Mota e Silva, que ontem inaugurou a 20.ª edição do certame. Durante os cinco dias de feira, Celorico de Basto espera receber “largas dezenas de milhar de visitantes”.

O artesanato e a gastronomia andam de ‘mãos dadas’ nesta feira, onde 150 expositores dos quatro cantos do país exibem nos seus stands os melhores produtos de cada uma das regiões de que são provenientes.

Os produtores vitivinícolas da região têm uma presença importante no certame, onde várias outras artes e produtos minhotos estão bem representados, desde a arte do couro de Guimarães, à cestaria de Barcelos, às lãs da Serra da Estrela, à cutelaria da Marinha Grande, ao Mel de Mondim de Basto. A lista é extensa e bem representativa do que de melhor existe em Portugal e é claro que as flores de Celorico de Basto também se podem apreciar. “No fundo nesta feira estão representadas as maiores tradições e a cultura popular de cada região do país”, destacou o autarca celoricense.

Joaquim Mota e Silva refere-se mesmo à Feira de Artesanato e Gastronomia de Celorico de Basto como “um marco importante da nossa vida económica e social ao longo do ano”. O presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto sublinha que o evento é um palco privilegiado para os negócios, porque permite o escoamento de muitos artigos de artesanato e também de exposição de alguma da maquinaria mais inovadora para o sector agrícola.

“Os expositores que aqui vêm, os sete restaurantes que aqui estão presentes para dar a degustar aos visitantes a nossa vitela e o bacalhau, entre outras iguarias gastronómicas, além da vertente musical em que apostámos, constituem um excelente cartaz para as famílias, os turistas e emigrantes vivam aqui em Celorico de Basto cinco dias de festa, em que esperamos muita gente, sempre com muita animação, à boa maneira minhota”, frisou Joaquim Mota e Silva.
O edil apontou para o “efeito reprodutivo” que esta feira possibilita, “uma vez que ao atrair muita gente também se genera uma forte dinâmica da economia local à volta do certame”.

vote este artigo


 

Comente este artigo

Faça login ou registe-se gratuitamente para poder comentar este artigo.

comentários

Não existem comentários para este artigo.

Últimos artigos das categorias relacionadas

Tempo

Classificados

Edição Impressa (CM)

Edição Impressa (MF)

Newsletter

subscrição de newsletter

mapa do site

2008 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: Cápsula - soluções multimédia