Freguesias e ex-combatentes homenageados no Dia do Concelho da Póvoa de Lanhoso

Cávado

autor

Lurdes Marques

contactar num. de artigos 374

A inauguração do monumento às freguesias do concelho e aos ex-combatentes da guerra colonial, na tarde de ontem, foi o ponto alto da comemoração dos 725 anos do concelho da Póvoa de Lanhoso. A esta, juntou-se também, a inauguração da requalificação dos Largos do Amparo e da Alegria, no centro da vila povoense.
Localizado na nova rotunda, na intersecção da Avenida S. José com a Rua dos Veteranos de Guerra, na vila, o monumento às freguesias é composto por obeliscos de granito onde estão representadas as 29 freguesias do concelho, as suas gentes, bem como os combatentes que nelas residem ou residiram.

Num outro elemento, junto à nova rotunda, composto por dois mastros, com a bandeira nacional e a bandeira do concelho, o município pretende homenagear os ex-combatentes do concelho.
As cerimónias de homenagem aos militares mortos ao serviço da pátria contaram com honras militares, conduzidas pelo Regimento de Cavalaria n.º 6 e com representação da Liga dos Combatentes, presidida pelo Coronel António Vareta.

Findas as cerimónias de homenagem, os festejos prosseguiram com a sessão solene, durante a qual foram atribuídas menções honrosas de serviço público, tendo sido agraciados trabalhadores que completaram 10 anos - Sofia Freitas, Natália Vale, Manuel José Gil, Giselda Fernandes e Sónia Sousa Dias, e 40 anos de serviço - Artur Antunes da Silva.

Foram também homenageados o Sport Clube Maria da Fonte, o empresário Miguel Milhão, da Prozis, e o provedor da Misericórdia da Póvoa de Lanhoso, Humberto Carneiro.
Felicitando a Câmara Municipal pela materialização da homenagem às freguesias do concelho e aos ex-combatentes, o presidente da Assembleia Municipal, Amândio de Oliveira, deixou uma palavra de apreço e reconhecimento pelo trabalho dos autarcas das freguesias.

“Eles estão na primeira linha de relação com os residentes, estão permanentemente sob escrutínio e conseguem multiplicar, vezes sem conta, cada euro, cada boa vontade, cada ideia. Não gozam de mordomias, de benesses de qualquer natureza e são a verdadeira emanação do poder do povo”, considerou o presidente da Assembleia Municipal.

“A Póvoa de Lanhoso, como comunidade, só existe porque há associações, empresas e personalidades que todos os dias trabalham para sermos o que somos”, referiu o presidente da Câmara Municipal, Manuel Baptista, referindo-se aos homenageados.

Na sua última intervenção como presidente da Câmara Municipal, o autarca referiu que a homenagem aos ex-combatentes é “um acto de justiça” e “representa o respeito que temos por aqueles que, num período difícil da nossa história, honraram e defenderam o país”.
“Naquelas pedras estão destacadas as nossas originais 29 freguesias. Quisemos também simbolizar aquilo que somos. Um concelho unido, que tem orgulho nas suas freguesias e nas suas gentes”, destacou Manuel Baptista.

vote este artigo


 

Comente este artigo

Faça login ou registe-se gratuitamente para poder comentar este artigo.

comentários

Não existem comentários para este artigo.

Últimos artigos das categorias relacionadas

Tempo

Classificados

Edição Impressa (CM)

Edição Impressa (MF)

Newsletter

subscrição de newsletter

mapa do site

2008 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: Cápsula - soluções multimédia