Cabeceiras de Basto: Desfolhada Tradicional animou Parque do Mosteiro

Vale do Ave

autor

Redacção

contactar num. de artigos 34980

Realizou-se ontem, dia 25 de setembro, no Parque do Mosteiro de Cabeceiras de Basto, a Desfolhada Tradicional, uma iniciativa produzida pela Associação Arborada e animada pelos Cavaquinhos da Raposeira, numa noite de grande azáfama e festa integrada no programa da Feira e Festas de S. Miguel.

Centenas de pessoas participaram nesta desfolhada à moda antiga que contou com a participação especial de utentes de Espaços de Convívio e Lazer do concelho.

O presidente de Junta de Freguesia de Refojos de Basto, Outeiro e Painzela, Leandro Campos, associou-se ao evento que pretendeu reviver uma tradição muito antiga em Terras de Basto, transformando-se o Parque do Mosteiro numa grande eira, onde o povo desfolhou o milho ao som de cantigas populares.

Os Cavaquinhos da Raposeira que atuaram no palco montado no Parque do Mosteiro proporcionaram aos presentes um animado bailarico.

De referir que a sementeira do milho é feita nos princípios de maio para ser, posteriormente, sachado em junho. Depois de mondado e de bem regado, o milho cresce e em meados de setembro ou inícios de outubro são cortadas as canas. À medida que se desfolha o milho vão-se amontoando as espigas em cestos para serem depois levadas para os espigueiros.

No Parque do Mosteiro recordaram-se, assim, as lides mais características de outrora mas que ainda hoje se mantêm bem vivas em algumas localidades do nosso concelho.

*** Nota da C.M. de Cabeceiras de Basto ***

vote este artigo


 

Comente este artigo

Faça login ou registe-se gratuitamente para poder comentar este artigo.

comentários

Não existem comentários para este artigo.

Últimos artigos das categorias relacionadas

Tempo

Classificados

Edição Impressa (CM)

Edição Impressa (MF)

Newsletter

subscrição de newsletter

mapa do site

2008 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: Cápsula - soluções multimédia