IB-S é a nova ‘casa’ de investigação da Universidade do Minho

Ensino

autor

Marta Amaral Caldeira

contactar num. de artigos 1647

Testar a resiliência de novos materiais para a construção civil com ensaios à escala real e perceber os impactos ambientais da poluição, por exemplo, através de simulações num rio artificial, são algumas das investigações científicas que já são possíveis fazer no IB-S - Instituto de Ciência e Inovação para a Bio-Sustentabilidade. A nova unidade de investigação e desenvolvimento da Universidade do Minho foi, ontem, inaugurada pelo ministro do Ensino Superior, Manuel Heitor, e pelo secretário de Estado do Ambiente, José Mendes.

Para a criação do IB-S foram investidos nove milhões de euros, resultando de um “trabalho colaborativo” entre a UMinho, empresas e o governo. Foi isso mesmo que o reitor António Cunha realçou na cerimónia inaugurativa, sublinhando que o projecto recebeu a maior parte do financiamento de fundos comunitários, na ordem dos 5,8 milhões de euros, sendo o restante co-finnanciamento garantido pela UMinho e pelos vários projectos competitivos que captaram verbas adicionais, contando ainda co o apoio de inúmeras empresas.

Com a visão na “economia circular” e “economia azul”, o reitor António Cunha sublinhou que a UMinho está agora apta “para responder aos novos desafios que se apresentam” rumo à sustentabilidade que o mundo, hoje, procura. “Temos um grande orgulho em termos concretizado este projecto, através da articulação dos vários actores, da investigação e sobretudo da articulação com os actores externos, através das muitas empresas que já colaboram connosco. Isto é o exemplo daquilo que conseguimos de fazer”, afirmou o reitor.

O ministro do Ensino Superior sublinhou a este propósito que “é preciso uma consciência geral e uma política ambiental que acompanhe o pensamento científico. A ciência é o nosso futuro e temos, de facto, que reformular o sistema de ensino. Este IB-S vai precisamente nesse sentido e servirá de centro de discussão também de novas áreas de ensino, além de base de formação para pós-graduações”.

Colocar a ciência ao serviço de um modelo de vida sustentável e com maior qualidade nos ambientes construído e natural é o objectivo do IB-S. Vai também criar spin-offs, promover formação pós graduada e difundir conhecimento, em conjunto com empresas, autarquias, associações particulares e unidades científico-tecnológicas.

O secretário de Estado do Ambiente, José Mendes, destacou o forte impulso dos centros de investigação de Portugal nos últimos anos e reforçou que a área da ‘sustentabilidade’ para a qual está virada o, agora, inaugurado IB-S é o futuro da empregabilidade e da inovação. “Esta é uma área que está na agenda mundial, como o tema das alterações climáticas, e é uma área geradora de emprego qualificado”.
O director-executivo do IB-S é Tiago Miranda e o presidente do conselho estratégico, José Teixeira, da dst.

vote este artigo


 

Comente este artigo

Faça login ou registe-se gratuitamente para poder comentar este artigo.

comentários

Não existem comentários para este artigo.

Últimos artigos das categorias relacionadas

Tempo

Classificados

Edição Impressa (CM)

Edição Impressa (MF)

Newsletter

subscrição de newsletter

mapa do site

2008 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: Cápsula - soluções multimédia