Braço de ferro intenso entre Guerreiros do Minho e leões termina em empate

Desporto

autor

Joana Russo Belo

contactar num. de artigos 1269

Um braço de ferro intenso entre leões e guerreiros, num grande jogo de futebol, que teve um pouco de tudo: espectáculo, grandes momentos, qualidade técnica, polémica, reviravolta, intensidade e duas grandes penalidades. Sporting e SC Braga dividiram pontos no fecho da 11.ª jornada do campeonato, num encontro em que os arsenalistas deram a volta, mas viram os leões empatar ao cair do pano (2-2), já nos descontos. Arbitragem de Carlos Xistra bastante polémica e a motivar muitas queixas do clube bracarense, com um golo mal anulado a Fransérgio.

Os arsenalistas chegaram à 11.ª ronda como uma das equipas em melhor forma na Liga e a postura, em Alvalade, mostrou isso mesmo: raça, atrevimento e garra. Foi um SC Braga muito personalizado o que se viu dentro das quatro linhas, com uma postura inteligente e a criar bastantes dificuldades ao Sporting na construção de jogo.

A entrada atrevida dos guerreiros esteve perto de dar em golo, logo aos três minutos, com Paulinho a não dar o melhor seguimento a um mau passe de Coates. O avançado tentou o chapéu a Patrício, mas o remate saiu desenquadrado. Bastante confiante e organizada nas saídas para o ataque, a equipa arsenalista voltou a criar perigo por Ricardo Horta e Xadas, com um tiro de pé esquerdo, viu a bola sair ao lado da baliza de Rui Patrício.

O Sporting só reagiu a partir dos 29 minutos, com Matheus a fazer uma enorme defesa rente ao chão, a negar o golo após cabeceamento de André Pinto, de cima para baixo como mandam as regras. O guardião voltou a brilhar pouco depois, ao travar um livre de Bruno Fernandes.
O segundo tempo começou, praticamente, com um lance polémico a envolver Carlos Xistra. Fransérgio colocou a bola na baliza de Patrício, mas o árbitro invalidou o lance por fora-de-jogo. As imagens mostram que o jogador do SC Braga estava em jogo, porém, depois do vídeoárbitro em acção Carlos Xistra decidiu levar a decisão avante.

O Sporting cresceu na partida e Bas Dost falhou por centímetros o golo, de carrinho. A ameaça foi concretizada, aos 66 minutos, após cruzamento de Bruno Fernandes. O holandês antecipou-se à defesa e encostou de pé direito para o fundo das redes.
Abel reagiu de imediato ao golo sofrido, com as entradas de João Carlos Teixeira e Fábio Martins, e as alterações surtiram efeito. O SC Braga carregou, encostou o Sporting e só não chegou ao empate mais cedo, porque Esgaio e Fransérgio falharam o alvo. Golo que surgiu numa grande penalidade de Dyego Sousa, após Coates ter derrubado Danilo na área.

Reacção dos guerreiros - com Danilo em evidência - ditou a reviravolta, com um grande momento do médio. A bola ainda ressaltou em André Pinto, embateu na trave e entrou. Estava dado o mote para os últimos minutos de loucos. Já pairava a vitória no banco do Braga, mas, nos descontos, Horta derrubou Alan Ruiz na área e o penálti de Bruno Fernandes fez o empate.

vote este artigo


 

Comente este artigo

Faça login ou registe-se gratuitamente para poder comentar este artigo.

comentários

Não existem comentários para este artigo.

Últimos artigos das categorias relacionadas

Tempo

Classificados

Edição Impressa (CM)

Edição Impressa (MF)

Newsletter

subscrição de newsletter

mapa do site

2008 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: Cápsula - soluções multimédia