Câmara de Viana investe 1,9 milhões no acesso a parque empresarial

Alto Minho

autor

Redacção

contactar num. de artigos 34705

A Câmara de Viana do Castelo vai investir 1,9 milhões de euros num novo acesso ao parque empresarial de Lanheses, como consta do relatório do concurso público lançado, em Setembro, e a que a Lusa teve ontem acesso.
De acordo com o documento, a obra integra a construção de um novo arruamento e acessos e a infra-estruturação para lotes para instalação de novas empresas, já previstas ou em construção para aquela área, e tem um prazo de execução de 180 dias.
O início da empreitada, adjudicada por unanimidade pela autarquia da capital do Alto Minho, na quinta-feira, ao grupo MCA, está agora dependente de visto do Tribunal de Contas.
Constituído em 2001, aquele parque com 35 hectares “tem em laboração nove unidades fabris e três empresas em fase de instalação”. Acolhe, além do ‘cluster' das energias renováveis da Enercon, empresas dos mais diversos sectores de actividade, desde o automóvel, distribuição e transformação alimentar, metalomecânica ou transformação de vidro.
Emprega actualmente “cerca de 1900 trabalhadores, nas várias unidades, mas os investimentos em curso perspectivam a criação de mais 1000 empregos”.
A melhoria daqueles acessos integram o Programa de Valorização das Áreas Empresariais apresentado, em Fevereiro pelo Governo, “com o objectivo de reforçar a competitividade das empresas, potenciar a criação de emprego e aumentar as exportações”.
Além do novo arruamento, o projecto municipal prevê “a instalação de infra-estruturas de apoio, bem como a criação de zonas de estacionamento e de espaços verdes”.
Aquela empreitada vai juntar- -se a um outro investimento, recentemente lançado a concurso público pela Infraestruturas de Portugal (IP), que resultou de um acordo de entendimento entre a empresa e a Câmara de Viana do Castelo.
Estimado em 320 mil euros, o projecto da IP prevê a requalificação da estrada ER305, que liga a A27 ao parque empresarial de Lanheses. Integrada no Programa de Valorização das Áreas Empresariais, a obra “implica a execução da requalificação do traçado e a criação de uma rotunda”.
De acordo com o aviso publicado em Diário da República, a empreitada tem um prazo de execução de 150 dias.
Na altura, em comunicado, a IP explicou que a obra deverá ser consignada “no segundo trimestre de 2018” e irá “permitir a redução do tempo de percurso até à rede estruturante, desenvolver a mobilidade e potenciar o crescimento económico na região”.
A empreitada “tem por objecto a melhoria das condições de acessibilidade, mobilidade e segurança no actual acesso, entre o nó da A27 e o Parque Empresarial de Lanheses”.
Segundo a Infraestruturas de Portugal, a intervenção contempla “a reformulação do traçado, através de trabalhos de terraplanagem, nomeadamente de decapagem, escavações, aterros, e fundação do pavimento, assim como trabalhos de drenagem”.
O projecto inclui ainda “uma nova passagem hidráulica e sumidouros, trabalhos de pavimentação, obras acessórias, de integração paisagística e de reposição de serviços afetados e de equipamentos de sinalização e segurança, com a substituição de sinalização vertical e horizontal”. Situado junto da A27 e nó com a A3, o parque empresarial de Lanheses está ainda próximo do porto de mar de Viana.

vote este artigo


 

Comente este artigo

Faça login ou registe-se gratuitamente para poder comentar este artigo.

comentários

Não existem comentários para este artigo.

Últimos artigos das categorias relacionadas

Tempo

Classificados

Edição Impressa (CM)

Edição Impressa (MF)

Newsletter

subscrição de newsletter

mapa do site

2008 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: Cápsula - soluções multimédia