Braga “tem grande afectividade” para acolher projectos novos

Braga

autor

Patrícia Sousa

contactar num. de artigos 1807

Depois de já ter exposto na Casa dos Crivos, João Francisco Vilhena está de regresso a Braga com ‘Persona’, inserida no programa do ‘Braga em Risco’. A exposição do artista visual e fotógrafo, que conta com a interpretação e poemas de Isabel Ruth, prova que “Braga tem grande afectividade das pessoas, mas também para projectos novos”, assumiu, ontem, o artista.
O trabalho, inaugurado ontem no Museu da Imagem, mostra a actriz “numa atitude performativa, usando o corpo, a voz e a psique, interpretando assim todos os papéis possíveis”, explicou João Francisco Vilhena.
A actriz, que marcou presença na inauguração da exposição, confidenciou que este trabalho foi “um desafio”, assumindo, no entanto, gostar do resultado final. “As fotografias são divertidas e o trabalho está brilhante”. Isabel Ruth, que participa ainda num vídeo com dois poemas de sua autoria, contou que já não vinha a Braga há muitos anos. “Braga já é tão profundamente cultural. Fiquei fascinada com o que vi e Braga já em si é um monumento maravilhoso e com pessoas fantásticas”, elogiou.
Na inauguração da exposição, a vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Braga, Lídia Dias, agradeceu ao artista por estar a ajudar “a afirmar Braga como uma cidade cultural, que recebe projectos inovadores e dá espaço às criações artísticas”.
A exposição, que terá integrada ainda um ciclo de cinema pode ser visitada até ao dia 17 de Dezembro.

vote este artigo


 

Comente este artigo

Faça login ou registe-se gratuitamente para poder comentar este artigo.

comentários

Não existem comentários para este artigo.

Últimos artigos das categorias relacionadas

Tempo

Classificados

Edição Impressa (CM)

Edição Impressa (MF)

Newsletter

subscrição de newsletter

mapa do site

2008 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: Cápsula - soluções multimédia