Taxa de investimento histórica e redução das despesas correntes marcam orçamento para 2018 da Câmara Municipal de Amares

Cávado

autor

Redacção

contactar num. de artigos 35076

Foi aprovado, esta manhã, em reunião do órgão executivo, o orçamento e plano plurianual de investimentos para o ano 2018. A redução significativa das despesas correntes na ordem dos 12% relativamente ao orçamento do ano anterior e uma taxa de investimento na ordem dos 47% - uma das mais elevadas de sempre na história da autarquia - são dois dos grandes destaques deste documento.

O valor global do orçamento, que se posicionava na ordem dos 13.723.229€, em 2017, situa-se, no ano 2018, nos 16.769.514€ na sequência de uma série de investimentos já garantidos em valores globais superiores a cinco milhões de euros (5.197.892€), concretamente no que diz respeito: à Extensão e Fecho dos Sistemas de Saneamento de Águas Residuais; o Cadastro das Infraestruturas dos Sistemas em Baixa do Abastecimento de Água e do Tratamento de Águas Residuais; a Requalificação da EB23; o Acordo de Colaboração com o Ministério de Educação para financiamento de 7,5% da contrapartida nacional para as duas escolas; o projeto Escola para Todos - Sucesso na Aprendizagem; o projeto Amares + Digital, no âmbito da modernização administrativa e a intervenção na Rede Viária Florestal.

“Depois de um primeiro mandato pautado pela transição de quadros comunitários e focado no equilíbrio das contas municipais, com uma redução da dívida na ordem dos 4 milhões e meio de euros, apresentamos agora um orçamento de ação que tem em mãos a resposta a grandes anseios dos amarenses, com uma taxa de investimento histórica e uma redução significativa ao nível das despesas correntes”, refere Manuel Moreira, presidente da Autarquia.
Na apresentação do primeiro orçamento do segundo mandato Manuel Moreira mostrou-se confiante no trabalho desenvolvido: “Durante o primeiro mandato - que se cruzou com uma época de crise profunda do país e necessidades emergentes na área social - fomos determinados na resposta às lacunas existentes. Mas nunca perdemos de vista o crescimento e o desenvolvimento do nosso concelho. Definimos e concretizámos ações em áreas estratégicas como a captação de investimentos, o emprego e o empreendedorismo, a coesão social, a educação e o turismo. Amares viveu um período de expansão e rejuvenescimento ímpares”.
Sobre o ano 2018, afirma “Há um crescimento muito significativo do investimento, focado em medidas absolutamente fundamentais para darmos um passo em frente em direção a um território qualificado, de excelência para viver, trabalhar e visitar.”

Para além destas ações, já dotadas em termos de receita com a comparticipação comunitária que ascende a 5.197.892 euros estão, ainda, em fase de candidatura, os projetos de Regeneração Urbana da Feira Semanal, da Praça do Comércio e da Mobilidade.

O município vai, ainda, continuar a aposta nas relações de parceria e proximidade contemplando transferências de capital para as juntas de freguesia com um valor absoluto superior a 600 mil euros (602.640 euros) e subsídios ao investimento para associações na ordem dos 156.100.00 €.
As Grandes Opções do Plano estão direcionadas para as Funções Sociais, com destaque para a Educação que apresenta uma verba de 2.3334.380,00€ e para a Extensão e Fecho dos Sistemas de Saneamento do Concelho com uma verba de 2.725.542€. Ao nível da educação, para além da melhoria das condições físicas, está previsto um projeto que visa a promoção do sucesso escolar através de uma equipa multidisciplinar que vai trabalhar junto da comunidade escolar.

Para além dos grandes investimentos já referidos e das transferências para as juntas de freguesia e associações, o Município continuará a canalizar verbas significativas para áreas assumidas como fundamentais e que, segundo o presidente, “correspondem à implementação de políticas responsáveis ao nível social, da saúde e da educação” como, por exemplo, os transportes escolares gratuitos, a qualidade das refeições confecionadas em todos os centros escolares do concelho, as bolsas de estudo, o apoio à medicação para população desfavorecida ou a vacinação infantil.

O Município de Amares tem disponível uma margem de endividamento perto dos 2 milhões de euros, precisamente 1.896.996., o que mostra a boa saúde financeira da autarquia e a disponibilidade para o recurso a crédito se assim for necessário.

O orçamento e plano plurianual de investimentos para o ano 2018 mereceu aprovação com 5 votos a favor dos vereadores eleitos pelo PPD/PSD_CDS/PP e duas abstenções dos vereadores eleitos pelo PS e MAIS - Movimento Amares Independente e Solidário.

*** Nota da C.M. de Amares ***

vote este artigo


 

Comente este artigo

Faça login ou registe-se gratuitamente para poder comentar este artigo.

comentários

Não existem comentários para este artigo.

Últimos artigos das categorias relacionadas

Tempo

Classificados

Edição Impressa (CM)

Edição Impressa (MF)

Newsletter

subscrição de newsletter

mapa do site

2008 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: Cápsula - soluções multimédia