Comércio espera gerar 150 milhões de euros em vendas este Natal

Braga, Economia

autor

Isabel Vilhena

contactar num. de artigos 1312

O momento de crescimento económico que atravessamos reflecte-se na confiança dos consumidores neste Natal. A convicção de Rui Marques, director geral da Associação Comercial de Braga (ACB). As expectativas, segundo Rui Marques, “são de um volume de negócios a rondar dos 150 milhões de euros, ultrapassando os cerca de 20 milhões gerados no ano transacto”, lembrando que o ano passado “o volume de vendas no Natal representou um acréscimo de 60 por cento face à média do ano. No caso da restauração, representou um acréscimo de cerca de 40 por cento”.

O responsável sublinha que Braga tem vindo a afirmar-se como “um destino de compras nesta euro-região, fruto de uma estratégia mais alargada que temos vindo a apostar de afirmar o potencial económico do comércio de Braga”.
“Braga não é só um destino de compras para os residentes, mas também para quem nos visita. Quem conhece a cidade, fica deslumbrado com a dinâmica comercial existente”, afirmou Rui Marques, salientando que “a notoriedade que a cidade tem vindo a granjear, começa a colher os seus frutos, afirmando-se, cada vez mais, como um espaço económico de excelência”.

As expectativas dos comerciantes são muito animadoras para esta quadra natalícia. Rui Marques assinala há áreas de negócio mais competitivas que outras, porém, garante que os “empresários estão optimistas com o momento que o país atravessa” e, por isso, confiantes, numa época favorável ao negócio, com os consumidores dispostos a abrir os cordões à bolsa.

Espanhóis escolhem Braga para fazer compras de Natal

O comércio de Braga é cada vez mais procurado para fazer compras de Natal. A relação preço/qualidade atrai muitos espanhóis que aqui encontram um autêntico centro comercial a céu aberto para comprar os presentes para familiares e amigos.
“Os preços aqui são mais baixos do que em Espanha e a oferta também é muito interessante”, contou Ligia Contreras que, juntamente com outros familiares, oriundos de Vigo e Madrid, estavam de visita à cidade. Encantados com as ruas e igrejas de Braga, este grupo de espanhóis confessava que “este ano o orçamento para as prendas iria ser um pouco mais alargado em relação ao ano anterior”.

Já o orçamento dos bracarenses exige alguma contenção. Liliana Carvalho e Isabel Reis contaram à reportagem do ‘Correio do Minho’ que “este ano as prendas são só para as crianças. Haverá apenas uma prenda para um adulto que será sorteada e, assim, cada um sabe que recebe um presente”.

Ana Costa gosta de comprar com antecedência, argumentando que assim se consegue fazer melhores compras. “Já fiz quase todas as compras. Este ano, gastei menos porque escolhi coisas mais baratas”. Mafalda Costa contou que “o orçamento é mais ou menos o mesmo do ano anterior. Costumo comprar roupa, mas com muita contenção”.

Conceição Botelho também costuma presentear “meia dúzia de amigos e familiares”. Quanto ao orçamento que prevê gastar “está dentro dos valores habituais”, garantindo que só gasta aquilo que pode, frisando que não vai além das suas possibilidades.
Maria Amélia Pinto contou que este ano vai “alargar ligeiramente o orçamento”. A razão prende-se com o aumento da família, logo é preciso “esticar mais um pouco. Este Natal há mais dois netos na família”.
Nas ruas do centro da cidade, começa a sentir-se o frenesim das compras de Natal que começa a animar o negócio das lojas que se encontrava ‘desanimado’ com a falta de chuva e de frio, deixando as colecções de Outono Inverno nas montras.

vote este artigo


 

Comente este artigo

Faça login ou registe-se gratuitamente para poder comentar este artigo.

comentários

Não existem comentários para este artigo.

Tempo

Classificados

Edição Impressa (CM)

Edição Impressa (MF)

Newsletter

subscrição de newsletter

mapa do site

2008 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: Cápsula - soluções multimédia