Centro de Paredes de Coura decorado com 50 Km de fita dourada

Alto Minho

autor

Redacção

contactar num. de artigos 35076

Uma instalação artística, com 50 quilómetros de fita dourada, em forma de cobertura de uma casa, decora 180 metros de uma rua de Paredes de Coura, para dar “brilho e magia” ao Natal, disse a autora. “É uma massa de fitas douradas que desenham a cobertura de uma casa. O objectivo foi trazer para a rua o interior quente de uma casa, uma casa que é de todos”, explicou a ‘designer’ Madalena Martins.

A instalação artística é “100% sustentável” por ter sido concebida com “excedentes de produção” e após reutilização “ganharam nova vida”, na vila do Alto Minho.
“São cerca de 50 quilómetros de película metalizada, um excedente da impressão de rótulos de vinho de uma empresa ligada às artes gráficas. Foram ainda utilizadas outras matérias-primas de instalações públicas de anos anteriores, incluindo a iluminação”, explicou a artista sobre a quarta instalação de Natal que cria para Paredes de Coura.

E acrescentou: “é um desperdício gigante que é reaproveitado. É muito gratificante converter material em fim de vida e dar-lhe uma nova vida, neste caso, para um ambiente brilhante e mágico, próprio do Natal”.
Natural de Ponte de Lima, Madalena Martins, de 41 anos é licenciada em Design de Comunicação pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, escolheu o Porto para viver onde, desde 1999, trabalha no seu ateliê. Além da reciclagem de desperdícios, o seu trabalho tem ainda uma componente social, por envolver reclusos de vários estabelecimentos prisionais do Norte do país, neste caso de Paços de Ferreira.

“Toda a pré-produção da instalação foi feita por reclusos do estabelecimento prisional de Paços de Ferreira onde realizo, semanalmente, uma oficina”, especificou.
O trabalho de pré-produção da instalação de Natal prolongou-se “durante cerca de um mês e meio, envolvendo sete reclusos”.
“É muito importante para a comunidade prisional, não só do ponto de vista ocupacional como de reinserção social porque os reclusos são pagos por produzir estes trabalhos”, explicou.

Já a montagem da instalação artística foi garantida “pela prata da casa”, os funcionários da Câmara de Paredes de Coura.
“Através do reaproveitamento de desperdícios industriais, da reutilização de materiais e dos seus próprios recursos humanos a câmara municipal não precisou gastar dinheiro para dar brilho ao Natal de Paredes de Coura”, destacou.

vote este artigo


 

Comente este artigo

Faça login ou registe-se gratuitamente para poder comentar este artigo.

comentários

Não existem comentários para este artigo.

Últimos artigos das categorias relacionadas

Tempo

Classificados

Edição Impressa (CM)

Edição Impressa (MF)

Newsletter

subscrição de newsletter

mapa do site

2008 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: Cápsula - soluções multimédia