USB: sindicatos preparam sucessão de Adão Mendes

Braga

autor

José Paulo Silva

contactar num. de artigos 2200

A direcção da União de Sindicatos de Braga (USB) decidiu antecipar de Outubro para Maio o seu próximo congresso, momento que marcará a saída do seu carismático líder, Adão Mendes.
O actual coordenador da USB abandona, já no final de Janeiro, os órgãos nacionais da CGTP-Intersindical por força da aplicação da regra estatutária que impede a eleição de dirigentes que cheguem à idade de reforma durante o mandato.

De saída do conselho nacional e da comissão executiva da Inter, Adão Mendes forçou a antecipação do congresso distrital como forma de clarificar o processo de transmissão de poderes na USB.
Ao ‘Correio do Minho’, o histórico dirigente sindical disse não querer manter-se como coordenador da USB muito tempo para além da sua saída da estrutura dirigente da CGTP.
Adão Mendes é um dos muitos dirigentes que, tal como o secretário-geral Carvalho da Silva, se afastam por imposição estatutária.

Joaquim Daniel Rodrigues apontado como sucessor

Internamente, a direcção da USB preparou já a saída do coordenador dos últimos 27 anos. Joaquim Daniel Rodrigues, dirigente do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Actividades do Ambiente do Norte (SITE Norte) foi recentemente eleito coordenador adjunto da USB. No congresso da CGTP agendado para 27 e 28 de Janeiro, em Lisboa, Joaquim Daniel Rodrigues deve integrar a nova comissão executiva, assegurando assim a representação da USB nesse órgão.

A escolha do sindicalista do SITE Norte, trabalhador da empresa Continental Mabor para coordenador adjunto posiciona-o como provável sucessor de Adão Mendes na liderança da USB, após a realização do congresso distrital de Maio.
Joaquim Daniel Pereira faz parte da Direcção da Organização Regional de Braga e do Comité Central do Partido Comunista Português (PCP).

Outro nome em cima da mesa

Deolinda Machado, professora de Vila Nova de Famalicão, membro da actual executiva da CGTP, é uma dirigente que reunia consenso para suceder a Adão Mendes, mas a hipótese foi já descartada perante a resistência dos dirigentes da central sindical à saída da ex-presidente da Confederação Nacional de Acção Sobre o Trabalho Infantil (CNASTI) da sede nacional, onde assume responsabilidades na área da comunicação.

Coordenador da USB há 27 anos

Adão Mendes, o mais conhecido sindicalista do distrito de Braga, nasceu na vila de Ronfe há 61 anos. Reside ainda na sua terra natal. Militante do PCP, católico, é dirigente da União de Sindicatos de Braga desde 1982. Lidera esta estrutura distrital da CGTP-IN desde 1985. Começou a trabalhar aos 14 anos na empresa têxtil Riopele.

Quando suspendeu funções para se dedicar a tempo inteiro ao sindicalismo era preparador de amostras. A partir de Maio, altura em deixa a coordenação da União de Sindicatos de Braga, passa à situação de pré-reforma. “Não quero fazer sombra a quem me suceder”, disse ao ‘Correio do Minho’ o ‘histórico’ sindicalista.

Até Maio, Adão Mendes preside ao Conselho Sindical Inter Regional Galiza Norte de Portugal.
Adão Mendes foi árbitro de futebol entre os 18 e os 45 anos.
Jogou futebol no Grupo Desportivo da Riopele desde os infantis aos juniores. 'Como jogador de futebol seria sempre um zero', confessou um dia. No mundo da arbitragem era apelidado de “árbitro vermelho” tendo em conta a sua filiação partidária. Figura próxima de Carvalho da Silva, recusou, na década de 80, o convite deste para trabalhar a tempo inteiro na sede da CGTP. O apego à terra e à arbitragem falaram mais alto.

vote este artigo


 

Comente este artigo

Faça login ou registe-se gratuitamente para poder comentar este artigo.

comentários

Não existem comentários para este artigo.

Últimos artigos das categorias relacionadas

Tempo

Classificados

Edição Impressa (CM)

Edição Impressa (MF)

Newsletter

subscrição de newsletter

mapa do site

2008 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: Cápsula - soluções multimédia